JOGOS TEATRAIS COMO FERRAMENTAS DE EXPRESSÃO, ACEITAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DAS RELAÇÕES

Algumas técnicas e vivências teatrais nos permitem ampliar e orientar  capacidades de expressão. Nessa perspectiva, a noção de talento é questionada e todos são capazes de atuar desde que estejam dispostos ao trabalho prático de desdobramento de potencialidades artísticas.

O jogo dramático realizado com adolescentes pode tornar-se um meio de liberação, descoberta e aceitação de si. Com atividades de expressão, desenvolvemos capacidades de relacionamento, espontaneidade, imaginação, observação e percepção (física e emocional).

A partir da experimentação do jogo teatral e dos momentos reflexivos em grupo, o jovem é desafiado a entrar em contato consigo e com o outro e a expressar-se de forma mais consciente e criativa, (re)construindo também a noção de coletivo.

Algumas das metodologias utilizadas baseiam-se nos trabalhos do artista alemão Bertolt Brecht (1898-1956) e da arte-educadora americana Viola Spolin (1906-1994).

Público-Alvo: Crianças e adolescentes com idade entre 6 e 17 anos (divididos em turmas de 6 a 10 anos e 11 a 14 anos e 15 a 17 anos).

Nº de participantes: Entre 5 e 20 alunos por turma, preferencialmente.